Notícias

Redecomep do Distrito Federal será inaugurada na terça-feira (18)

[RNP, 14.12.2007]


    Um projeto que interliga via internet várias instituições de ensino superior e de pesquisa promete revolucionar o processo de desenvolvimento científico no Distrito Federal (DF). Será inaugurada na Universidade de Brasília (UnB), no dia 18 de dezembro, a Rede Comunitária de Educação e Pesquisa do DF (Redecomep-DF), infra-estrutura aérea e subterrânea de fibras ópticas que possibilitará a troca rápida e imediata de dados entre os principais centros de ensino e pesquisa do país. O recurso computacional de elevado desempenho será apresentado por representantes do governo e de centros de estudos, às 15h, no auditório Roberto Sameron da Faculdade de Tecnologia (FT) da UnB. A cerimônia é gratuita e aberta ao público.

    A Redecomep-DF é fruto de uma iniciativa maior do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT): o projeto Redes Comunitárias de Educação e Pesquisa (Redecomep), que tem como objetivo ampliar a capacidade e a qualidade das conexões da rede Ipê da RNP. Redes semelhantes à do DF já estão em operação em Belém, Manaus, Vitória e Florianópolis. Até o fim de 2008, serão 27 redes ópticas metropolitanas em todo o país. Para se ter uma idéia, a UnB utiliza atualmente a conexão da Embratel e da própria RNP com taxas de até 34 Mbps. Com a Redecomep, essa transferência atingirá a marca de 1 Gbps, com economia mensal de R$ 40 mil.

    “O canal de alta velocidade e desempenho vai permitir, por exemplo, o compartilhamento da infra-estrutura computacional da UnB e da Embrapa, ou seja, montar uma estrutura virtualmente única, mesmo elas estando fisicamente distantes”, explicou Ricardo Puttini, coordenador do Comitê Gestor da Redecomep-DF.

    Com 65 km de extensão, a rede de Brasília foi implantada pela RNP com R$ 2,1 milhões de investimentos da Finep e auxílio de parcerias com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), para permuta de fibras ópticas, e com o governo do Distrito Federal. A rede vai facilitar e ampliar a divulgação de estudos científicos e a integração entre universidades e unidades de pesquisa, promovendo a troca de informações que exijam grande capacidade de banda. Instituições que participam da rede terão acesso mútuo à produção científica, podendo inclusive compartilhar projetos de educação a distância e interagir por meio de videoconferência.

    Além disso, na qualidade de capital do país, Brasília abriga alguns dos bancos de dados mais ricos em informações. Neste sentido, a Redecomep vai contribuir para a o aumento do desempenho e da capacidade destes repositórios. Na área de cultura, a rede vai interligar a primeira biblioteca nacional digital do país. Um convênio assinado entre o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), instituição que também participa da rede, a RNP e o Governo do Distrito Federal possibilitará a criação de um acervo digital dentro da Biblioteca Nacional de Brasília, o qual poderá ser acessado a 1 Gbps, velocidade do link que a Redecomep proverá à biblioteca.




    Juliana Berriel
    RNP
    14.12.2007