Notícias

RNP apresenta Redecomep durante o III Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde

[RNP, 14.11.2007]


    A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) teve participação ativa no III Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde, que aconteceu entre os dias 8 e 10 de novembro no Rio de Janeiro. Além de ministrar um curso sobre videoconferência e conferência Web, a organização apresentou as iniciativas Rute (Rede Universitária de Telemedicina) e Redecomep (Redes Comunitárias de Educação e Pesquisa).

    Organizado pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FCM/Uerj), o congresso teve como objetivo a difusão das atividades de telemedicina, apresentando novos projetos e resultados e discutindo as possibilidades de atuação nessa área, dada a infra-estrutura disponível.

    Uma das primeiras apresentações do evento foi a da Rede Universitária de Telemedicina (Rute), uma iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) coordenada pela RNP. Luiz Ari Messina, que é coordenador nacional da rede, apresentou um rápido histórico e os aspectos gerais da Rute, que tem como objetivos principais aprimorar a infra-estrutura para telemedicina e integrar os projetos dessa área existentes no país. Messina aproveitou a ocasião para anunciar a inauguração do núcleo da Rute em Santa Catarina, que ocorreu alguns dias depois da inauguração da Remep, a rede metropolitana de Florianópolis.

    A apresentação da Redecomep foi feita pelo diretor-geral da RNP, Nelson Simões, e aconteceu pouco depois da palestra sobre Rute. Simões iniciou a apresentação com um panorama geral sobre a RNP, falando também sobre a Rede Ipê e algumas de suas aplicações, como Rute e Ritu (Rede de Intercâmbio das TVs Universitárias).

    Em seguida, apresentou a Redecomep, que tem o objetivo inicial de implementar redes ópticas de alta velocidade nas regiões metropolitanas do país servidas pelos pontos de presença da RNP. Ele lembrou que a rede, já inaugurada em quatro cidades, está criando um conjunto de novas parcerias e novos projetos entre as instituições que dela fazem parte. Os projetos de telemedicina e telessaúde espalhados pelo Brasil, assim como a própria Rute, devem ser beneficiados pela estrutura que está sendo criada pela Redecomep.

    Simões alertou que será necessária uma conscientização geral sobre a necessidade de utilização da infra-estrutura de Internet que está sendo implantada no Brasil como aliada na educação e capacitação dos brasileiros. Segundo ele, as ações de hoje nesse sentido serão determinantes na posição que o país futuramente ocupará no mundo.

    A cobertura completa do III Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde está disponível em: http://www.rnp.br/noticias/2007/not-071114.html





    Adriana
    RNP
    14.11.2007